sábado, 18 de dezembro de 2010

Trinta e cinco por cento para a educação morreu na praia

Quando ainda sonhava com a presidência da câmara, o vereador Felipe Lopes propôs emenda ao orçamento de 2011 para que se destinasse 35% das receitas próprias do município para a educação.  Com o apoio do vereador Joãozinho Carrilho e da vereadora  Joice espalharam cartazes e outdoors pela cidade. Conseguiram aprovar a emenda, mas o  prefeito “ nem tanto assim  pela educação”  a vetou. Coerentemente, o vereador João Carrilho, na sessão de quinta-feira, conclamou seus pares e, principalmente,  o vereador autor da emenda, que se derrubasse o veto.
O vereador  Felipe Lopes, em seu  discurso, em que não faltou citação a este que vos escreve, deixou bem claro que não votaria pela derrubada do veto do prefeito. Para ele, os 31% presentes na proposta do governo já seria uma vitória do movimento. Porém escapou de  votar contra si próprio por um erro de encaminhamento dos vereadores favoráveis ao veto: estes esqueceram que votação de veto exige maioria absoluta, ou seja, cinco (5) votos. Ganharam por quatro  (Genilson, João, Nobre e Felipe)  a três (Messias, Lorram e Leandro) mas não levaram. Resultado: o veto do prefeito foi mantido e a campanha pelos 35% para a educação, nadou, nadou ... e  morreu na praia. Espera-se, vereador Felipe Lopes, que em praia limpa.

Comentários:

Michael disse...
Companheiro,

Como foi o voto da vereadora-autora Joice? E o vereador Evandro?
luiz do pt disse...
Os dois faltaram. Se estivessem presentes e votassem contra o veto, como se esperava,ele seraia derrubado.
O Curinga de Buzios disse...
Luiz eu particularmente sou contra esse aumento de 35%, pois penso que teria de tirar de um canto para por em outro. Assim eles começaram a por as placas eu postei o seguinte texto lá no meu blog
http://curingadebuzios.blogspot.com/2010/10/revolucao-educacional-e-uma-proposta-de.html se quiserem dar uma olhada... sucesso sempre.
luiz do pt disse...
Caro Curinga, o objetivo é justamente esse: tirar de onde tem o que não devia ter para por na educação. O MEC tem estudos que provam que quanto mais recursos se alocam para a educação, melhor ela é. Bastam tirar alguns milhões da folha de pagamento para pagar vagabundo e fantasmas, do lixo superfaturado e de outras muitas terceirizações, que vai ter recurso até não querer mais... Um abração. E obrigado por visitar o blog. Luiz

4 comentários:

  1. Companheiro,

    Como foi o voto da vereadora-autora Joice? E o vereador Evandro?

    ResponderExcluir
  2. Os dois faltaram. Se estivessem presentes e votassem contra o veto, como se esperava,ele seraia derrubado.

    ResponderExcluir
  3. Luiz eu particularmente sou contra esse aumento de 35%, pois penso que teria de tirar de um canto para por em outro. Assim eles começaram a por as placas eu postei o seguinte texto lá no meu blog
    http://curingadebuzios.blogspot.com/2010/10/revolucao-educacional-e-uma-proposta-de.html se quiserem dar uma olhada... sucesso sempre.

    ResponderExcluir
  4. Caro Curinga, o objetivo é justamente esse: tirar de onde tem o que não devia ter para por na educação. O MEC tem estudos que provam que quanto mais recursos se alocam para a educação, melhor ela é. Bastam tirar alguns milhões da folha de pagamento para pagar vagabundo e fantasmas, do lixo superfaturado e de outras muitas terceirizações, que vai ter recurso até não querer mais... Um abração. E obrigado por visitar o blog. Luiz

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...