sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Programa ProJovem V

Tive acesso à apostila "Cadernos Pedagógicos- Português, Matemática" do curso Projovem Trabalhador de Búzios. Na página 37, com o título "Veja os seus direitos", encontramos:

"...Por isso, o mais conveniente pode ser o empregado procurar informar-se sobre essas questões, antes de acenar as contas com a empresa. Quando o demitido tem um ano ou mais de trabalho na empresa, a rescisão do contrato é assinada no sindicato da categoria ou na Delegacia Regional do Trabalho. Quando tem menos de um ano, o aceno é feito na própria empresa. O advogado especializado em direito do trabalho, Carlos Balarem explica que, ao ser demitido o em-pregado tem os seguintes direitos trabalhistas:"

Vamos acenar as contas? Para quem? 

"Saldo salarial: recebe pêlos dias trabalhados no mês."

Quanto mais trabalhar mais "pêlos" recebe?

"Aviso prévio: um salário, de valor igual ao do mês de demissão. Aqui o em-pregado tem três opções: dispensar o em-pregado de trabalhar no período de aviso prévio: exigir que se trabalhe durante os 30 dias, mas dispersando-o três horas mais cedo ..."

Está na hora da dispersão? Não existe ; ?

"Fundo de garantia: o dinheiro do FGTS deve ser sacado na Caixa Econômica Federal. Mas os 40% do Fundo de Garantia não são mais pagos ao trabalha-dor na hora da rescisão do contrato..."

Vamos trabalhar a dor?

"Acordo coletivo: alguns sindicatos costumam negociar benefícios adicionais para proteger o trabalhador no caso de de-missão."

Qual é a missão de?

 "11. Leia o texto abaixo para informar-se sobre as profissões e setores que tendem a expedir ou não."

Profissões expedem o que?

"Depois de ouvir especialistas da área de recursos humanos, é possível apontar os setores e profissões que prometem se expandir em 2005 no Paraná."

Em primeiro lugar, qual o interesse que têm os estudantes de Búzios no mercado de trabalho do Paraná? Pegaram a apostila de lá e enfiaram goela abaixo dos nossos alunos. Economia de gastos? Búzios gasta R$ 794.937,50 com o curso! É muito dinheiro e muito pouco caso com nossos jovens.

Em segundo lugar, fica claro que a apostila foi feita a toque de caixa, o que resultou em um trabalho cheio de êrros de impressão. Tem trechos que, por causa dessas falhas, ficam incompreensíveis.

Em terceiro lugar, tem uma piadinha de muito mau gosto sobre funcionário público com o sugestivo título "ninguém trabalha" (página 31). Alô ASFAB. Alô Osmane, estamos aguardando seu pronunciamento.

Nas outras duas apostilas dos "Cadernos Pedagógicos" - Básico e Inclusão Digital- os êrros se repetem.

Se trata aqui de uma coisa muito séria. Não se brinca com a educação de jovens buzianos impunemente. Estou enviando este post para todos os grandes jornais do país, para o Ministério do Trabalho, para o Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (reclamação 115548) , Ministério Público Federal (2010.09.29.132639), , Controladoria Geral da União, Jornal Primeira Hora, Jornal O Perú Molhado e ASFAB.


Comentários:

Michael disse...
Companheiro,

A apostila tem texto do Paraná? Coincidência ou não, a prefeitura de Londrina está sendo acusada de irregularidades na contratação do IDESH (mesmo contratado aqui em Búzios, Salvador e em muitas outras prefeituras do PDT) para execução do PROJOVEM.
Michael disse...
Companheiro,

digitei a combinação "IDESH+PROJOVEM+PDT" e aparece muita coisa interessante (até um post do seu blog antigo, rs)...
mas no link "http://rdnews.com.br/curtinha/556" clikei em outro link "http://muraldamutreta.blogspot.com/" e li isso:

" CONEXÃO PROJOVEM

As muitas irregularidades constatadas na execução do PROJOVEM Brasil afora não são meras coincidências. Se não todas, pelo menos grande parte delas podem ser parte de um grande esquema nacional para reforçar o caixa 2 em época de eleições.

Pelo que transparece do cruzamento de informações públicas, o PDT tem um belo esquema para se beneficiar com o programa.
Vejamos a lista de coincidências:

Ministro do Trabalho: Carlos Luppi – PDT

Presidente nacional do PDT: Carlos Luppi - PDT

Secretário indiciado pela PF em Porto Alegre por desvio de dinheiro do PROJOVEM: Mauro Zacher - PDT

Assessor Especial do Ministro Carlos Luppi: Flavio Zacher

Nome forte do PDT no interior do RS: Fabio Zacher

Sempre presente em eventos do PROJOVEM no RS: Flavio Zacher

Entidade com maior número de contratos para executar o PROJOVEM: IDESH

Contratou o IDESH sem licitação em Salvador: Carlos Ribeiro Soares- PDT

Tesoureiro do PDT condenado pelo TCU a devolver 100 mil reais: Carlos Ribeiro Soares

Prefeito que contratou o IDESH sem licitação em Búzios-RJ: Mirinho Braga-PDT

Amigo pessoal de Carlos Luppi em Búzios-RJ: Mirinho Braga

Contratou o IDESH em licitação irregular em Londrina PR: Barbosa Neto – PDT

Cidade cuja justiça viu irregularidades na licitação do IDESH: Londrina

Insistiu na contratação do IDESH mesmo após tomar conhecimento dos problemas que o instituto causou em Salvador: Barbosa Neto – PDT

Único Secretário londrinense que não cai nas constantes trocas feitas por Barbosa Neto: Flavio Passos de Góes

Origem do secretário que nunca cai, Flavio Passos de Góes: nordeste

Origem de Carlos Luppi: nordeste

Região do país quem tem maior número de denúncias do PROJOVEM: nordeste

Secretário do nordeste que contratou empresas sem licitação para o PROJOVEM: Weverton Rocha - PDT

Secretário denunciado pelo MP por fraudes no PROJOVEM: Weverton Rocha - PDT

Subtraiu 656 colchões da Defesa Civil no Maranhão: Weverton Rocha- PDT

Cidade do país com maior número de irregularidades no PROJOVEM: Salvador

Quem executou o PROJOVEM em Salvador: IDESH

Eterna colaboradora e assessora de Barbosa Neto: Camilia Gilioli

Quem enviou e-mail a partir do gabinete do prefeito Barbosa Neto para funcionários da prefeitura de Londrina para alocarem apaniguados PROJOVEM de Londrina: Camilia Gilioli

Investigado pelo MP por nomeações prévias para o PROJOVEM: Barbosa Neto - PDT

Secretário que não fiscalizou direito a execução do PROJOVEM em Curitiba, permitindo um atraso de mais de seis meses: Jorge Bernardi - PDT

Anterior ocupação do secretário Jorge Bernardi: Deputado Estadual no Paraná

Anterior ocupação do prefeito Barbosa Neto: Deputado Estadual no Paraná

Anterior ocupação de Camilia Gilioli: assessora do então deputado estadual Barbosa Neto

Perdeu licitações do PROJOVEM por, conforme julgamento expresso das comissões, não ter experiência e capacidade nas cidades de Maceió e Maringá: IDESH

Mês em que o IDESH foi afastado da licitação em Maringá por não ter documentos que comprovem experiência e capacidade: Junho/10

Mês em que o IDESH foi contratado pelo prefeito Barbosa Neto, mesmo depois de recurso administrativo interposto pela perdedora o qual mostrava o histórico da entidade em Salvador: Junho/10

Se tudo isso é só coincidência, tanto melhor para eles. Mas você acredita em tantas coincidências assim?"

Falar mais o quê companheiro?

2 comentários:

  1. Companheiro,

    A apostila tem texto do Paraná? Coincidência ou não, a prefeitura de Londrina está sendo acusada de irregularidades na contratação do IDESH (mesmo contratado aqui em Búzios, Salvador e em muitas outras prefeituras do PDT) para execução do PROJOVEM.

    ResponderExcluir
  2. Companheiro,

    digitei a combinação "IDESH+PROJOVEM+PDT" e aparece muita coisa interessante (até um post do seu blog antigo, rs)...
    mas no link "http://rdnews.com.br/curtinha/556" clikei em outro link "http://muraldamutreta.blogspot.com/" e li isso:

    " CONEXÃO PROJOVEM

    As muitas irregularidades constatadas na execução do PROJOVEM Brasil afora não são meras coincidências. Se não todas, pelo menos grande parte delas podem ser parte de um grande esquema nacional para reforçar o caixa 2 em época de eleições.

    Pelo que transparece do cruzamento de informações públicas, o PDT tem um belo esquema para se beneficiar com o programa.
    Vejamos a lista de coincidências:

    Ministro do Trabalho: Carlos Luppi – PDT

    Presidente nacional do PDT: Carlos Luppi - PDT

    Secretário indiciado pela PF em Porto Alegre por desvio de dinheiro do PROJOVEM: Mauro Zacher - PDT

    Assessor Especial do Ministro Carlos Luppi: Flavio Zacher

    Nome forte do PDT no interior do RS: Fabio Zacher

    Sempre presente em eventos do PROJOVEM no RS: Flavio Zacher

    Entidade com maior número de contratos para executar o PROJOVEM: IDESH

    Contratou o IDESH sem licitação em Salvador: Carlos Ribeiro Soares- PDT

    Tesoureiro do PDT condenado pelo TCU a devolver 100 mil reais: Carlos Ribeiro Soares

    Prefeito que contratou o IDESH sem licitação em Búzios-RJ: Mirinho Braga-PDT

    Amigo pessoal de Carlos Luppi em Búzios-RJ: Mirinho Braga

    Contratou o IDESH em licitação irregular em Londrina PR: Barbosa Neto – PDT

    Cidade cuja justiça viu irregularidades na licitação do IDESH: Londrina

    Insistiu na contratação do IDESH mesmo após tomar conhecimento dos problemas que o instituto causou em Salvador: Barbosa Neto – PDT

    Único Secretário londrinense que não cai nas constantes trocas feitas por Barbosa Neto: Flavio Passos de Góes

    Origem do secretário que nunca cai, Flavio Passos de Góes: nordeste

    Origem de Carlos Luppi: nordeste

    Região do país quem tem maior número de denúncias do PROJOVEM: nordeste

    Secretário do nordeste que contratou empresas sem licitação para o PROJOVEM: Weverton Rocha - PDT

    Secretário denunciado pelo MP por fraudes no PROJOVEM: Weverton Rocha - PDT

    Subtraiu 656 colchões da Defesa Civil no Maranhão: Weverton Rocha- PDT

    Cidade do país com maior número de irregularidades no PROJOVEM: Salvador

    Quem executou o PROJOVEM em Salvador: IDESH

    Eterna colaboradora e assessora de Barbosa Neto: Camilia Gilioli

    Quem enviou e-mail a partir do gabinete do prefeito Barbosa Neto para funcionários da prefeitura de Londrina para alocarem apaniguados PROJOVEM de Londrina: Camilia Gilioli

    Investigado pelo MP por nomeações prévias para o PROJOVEM: Barbosa Neto - PDT

    Secretário que não fiscalizou direito a execução do PROJOVEM em Curitiba, permitindo um atraso de mais de seis meses: Jorge Bernardi - PDT

    Anterior ocupação do secretário Jorge Bernardi: Deputado Estadual no Paraná

    Anterior ocupação do prefeito Barbosa Neto: Deputado Estadual no Paraná

    Anterior ocupação de Camilia Gilioli: assessora do então deputado estadual Barbosa Neto

    Perdeu licitações do PROJOVEM por, conforme julgamento expresso das comissões, não ter experiência e capacidade nas cidades de Maceió e Maringá: IDESH

    Mês em que o IDESH foi afastado da licitação em Maringá por não ter documentos que comprovem experiência e capacidade: Junho/10

    Mês em que o IDESH foi contratado pelo prefeito Barbosa Neto, mesmo depois de recurso administrativo interposto pela perdedora o qual mostrava o histórico da entidade em Salvador: Junho/10

    Se tudo isso é só coincidência, tanto melhor para eles. Mas você acredita em tantas coincidências assim?"

    Falar mais o quê companheiro?

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...